Foto: Eurostops em Córdoba

ANDALUZIA

GRANDE ROTA ANDALUZ EM AUTOCARAVANA

A Andaluzia aqui tão perto, uma região cobiçada por muitos ao longa da sua história, é uma terra antiga cheia de caminhos e carregada de emocionantes lendas que perpassam toda a sua vasta geografia. Por isso, sugerimos aqui um descobrir desta região através dos seus povoados antigos. Uns mais desenvolvidos e virados para fora, outros como que adormecidos na sua pacata existência, de paredes caiadas de branco.

Arcos é a porta de entrada da Rota dos Pueblo Blancos em Cádis e um dos mais bonitos de Espanha, declarado por isso mesmo monumento histórico-artístico.

As vistas a partir desta pequena cidade são simplesmente espectaculares, dado que está no topo de uma meseta. As suas ruas estreitas e sinuosas revelam ainda a arte muçulmana bem como vestígios de arte gótica, renascentista e barroca.

Lugar de referência e inspiração para muitos artistas espanhóis e não só!


# 1 – SEVILHA

Dizem que Sevilha é o reflexo da essência da Espanha: arte, gastronomia, fusão de culturas, história… Uma mistura de elementos que fazem desta cidade da Andaluzia um lugar único, não só no país vizinho mas também no resto do mundo!

O centro da cidade está praticamente isenta de viaturas motorizadas, o que faz desta zona um óptimo lugar para passear e viver as belas vistas que esta cidade incrível tem para oferecer. Fizemos uma recolha dos melhores lugares para visitar em Sevilha e organizámos-los em roteiros de caminhadas temáticas, para que os possa ir ver em maior conforto e melhorando a sua experiência turística.

Os amantes de arte vão ficar arrebatados com a oferta de Sevilha. Com imensa variedade de museus e de galerias de arte, o difícil vai ser escolher.

Para os miúdos e graúdos deve incluir na sua visita o parque temático Isla Mágica!

ASA’s  e PE em SEVILHA | ASA-P GELVES SEVILHA


#  2 – Arcos de la Frontera

Arcos de la Frontera conta com ca. 31.000 habitantes a atividade económica principalmente é o turismo, alguma indústria, agricultura e pecuária. Arcos já estava povoada nos tempos da pré-história. Foi um acampamento romano chamado coloniae Arcensium. Séculos mais tarde, dominada pelos muçulmanos, passou a ser conhecida como Arkos. A cidade foi retomada pelos cristãos em 1255.

Arcos é um destino para ser vivido, percorrendo as ruas e descobrindo cantinhos charmosos e diversas surpresas que vão aparecendo ao longo da visita.

O posto de turismo localiza-se na Calle Cuesta de Belén. Entre no posto, encontraráuma maquete muito interessante de Arcos de la Frontera. A Plaza del Cabildo é um dos pontos mais importantes de Arcos. Nela estão reunidos o Parador Nacional, a Basílica Menor de Santa María de la Asunción (uma esplêndida igreja gótica) e o Balcón de la Peña Nueva, com magníficas vistas da área ao redor de Arcos.
Arcos de la Frontera é um dos mais lindos ‘pueblos’ na província de Cádis.

PE-TP ARCOS DE LA FRONTERA

 3 –  Jerez de la Frontera

Cavalos, touros, flamenco e vinho: eis os quatro elementos fundamentais da identidade jereziana, que estão presentes ao longo do ano e que se reforçam durante as Festas de Outono.

Jerez de la Frontera recua aos tempos da ocupação mourisca, altura em que já era conhecida pela produção de vinhos doces.  Os vinhos produzidos nesta região variam ligeiramente uns dos outros. Sanlucar de Barrameda produz sobretudo Manzanilla, já Santa Maria e Jerez de la Frontera produzem mais fino e amontilhado. Os comerciantes ingleses que o produzem e exportam estão intimamente ligados ao xerez desde longa data com nomes tão conhecidos como John Harvey, Domecq ou Gonzalez Byass.

É o sol intenso que dá a doçura a estas uvas criando um vinho que já Shakespeare enaltecia.

Jerez de la Frontera é também famosa pela sua paixão pelos cavalos e arte equestre, a que se pode assistir nos muitos festivais nesta cidade. A tradição é já antiga em Jerez de la Frontera e é um destino excelente para assistir a bons espetáculos de flamenco.

A história de Jerez de la Frontera pode desenhar-se com uma sucessão de culturas que deixaram marcas na sua identidade. Fenícios, romanos, visigodos, muçulmanos, judeus e cristãos escolheram viver nestas paragens ao longo de mais de dois milénios.

ES-JEREZ DE LA FRONTERA

4 –  Gibraltar

A ilha de Gibraltar é um território britânico ultramarino, localizado próximo da ponta mais meridional da Península Ibérica, sobre o Estreito de Gibraltar. Este pequeno território de apenas quatro milhas quadradas tem cerca de 30 000 habitantes, faz fronteira com Espanha e é famoso pelo seu maciço de pedra calcária que se eleva de forma impressionante do mar circundante. O estreito é uma separação natural entre o Mar Mediterrâneo e o Oceano Atlântico, e entre dois continentes: Europa e África. Ao norte, encontram-se Espanha e o território britânico ultramarino de Gibraltar; ao sul, Marrocos e Ceuta, enclave espanhol no norte de África. Era conhecido na antiguidade como “Os Pilares de Hércules”.

Em Gibraltar há inúmeras espécies de animais selvagens, sendo um paraíso para os amantes da Natureza. Por exemplo, os Macacos da Barbaria são os únicos animais selvagens que existem em toda a Europa e podem ser vistos no seu habitat natural e são a atracção principal para os turistas que visitam a ilha.

O nome Gibraltar tem origem na expressão árabe jabal al-Tariq que significa “Montanha de Tarique”. A montanha, um rochedo militarmente estratégico na entrada do mar Mediterrâneo, protege o estreito que une África ao continente europeu.

ES-PE-TP GIBRALTAR | PN

 5 –  Marbella

Marbella uma jóia da Costa del Sol que se estende-se por 27 quilómetros ao longo do mar Mediterrâneo. A cidade é o destino do turismo de luxo e um dos preferidos de muitos dos famosos.

Em tempos Marbella era pequena vila de pescadores com um castelo árabe, hoje um destino turístico de luxo internacional. O centro é encantador com ruas estreitas e prédios históricos, onde se situam muitos dos bares de tapas e discotecas e uma vida noturna vibrante.

Junto ao mar vêem-se jardins tropicais e um passeio de mármore ao longo das várias praias com bares de praia típicos e restaurantes de luxo. Marbella possui o melhor clima na Europa, com temperaturas entre 16 e 30 graus menos de 50 dias de chuva por ano. A impressionante Sierra Blanca serve de proteção criando aqui um micro-clima onde os Invernos são suaves e os Verões podem atingir os 32-35ºC.

 6 –  Málaga

Málaga a grande cidade do sul, com mais de 570.000 habitantes é mais conhecida como o lugar onde nasceu Pablo Picasso (e o não tão talentoso galã Antonio Banderas). A posição privilegiada de Málaga frente para o Mediterrâneo oferece muitas praias encantadoras– a mais próxima do centro é a Playa de la Malagueta –  Ao longo da história, Malága foi o lar de povos como os fenícios e romanos, além de mouros. O centro da cidade é património que respira vida ente entre os passeios renovados, bares, restaurantes e até um metro de superfície novo que dão à cidade um toque de modernidade.

ASA E PE Málaga | ASA-P MÁLAGA BEACH

 7 –  Caminito del Rey

Não muito longe de Málaga localiza-se o trilho Caminito del Rey construído pelos antigos trabalhadores das barragens no desfiladeiro de Gaitanes, em El Chorro. O caminho foi construído no início do século XX, entre 1903 e 1905, e servia de acesso aos trabalhadores durante a construção da barragem de El Chorro, mas também para a sua manutenção posterior.

Em 1921, o rei Afonso XIII atravessou o caminhito para alcançar as barragens de Guadalhorce – Guadalteba, para proceder à sua inauguração. O caminho era tão íngreme e perigoso, mas ao mesmo tempo, tão fabuloso, que passaria a ser conhecido daí em diante por Caminito del Rey. Com o passar dos anos, o Caminito del Rey foi entrando em desuso e foi sendo abandonado, deixando que o tempo destruísse as suas infraestruturas. O ferro foi apodrecendo, o cimento partindo e caindo, e as rochas que desabavam das vertentes tornavam-no cada vez mais perigoso.

No entanto, a sua beleza não caiu no esquecimento, e em 2015, foi reaberto ao público, totalmente remodelado e com condições de segurança. A reabertura era tão aguardada que a Lonely Planet incluiu-o num dos lugares mais incríveis para conhecer nesse ano.

Artigo sobre Caminito Del Rey


#  8 –  Granada

A cidade de Granada é uma das muitas pérolas que a Andaluzia tem para oferecer a quem a visita. Granada tem mesmo muito para admirar mas não há dúvida de que um roteiro de Granada terá sempre como ponto alto o deslumbrante Alhambra, esse monumento mágico que parece saído de um conto de fadas.

Construído pelos califas nos séculos XIII e XIV, Alhambra é por muitos considerado um dos mais belos locais do mundo. Do seu glorioso passado muçulmano, Granada conserva ainda muitas riquezas como sejam o bairro de Albaicín onde sentimos por longos momentos que caminhamos por Marrocos, e o famoso mercado árabe de Alcaiceria. Mas nem só de traços muçulmanos se faz Granada. Faz-se também do esplendor renascentista que veio depois da Reconquista cristã (como a Catedral, a Capela Real, entre outros), e chega aos nossos dias como uma cidade próspera e moderna, com uma animada vida cultural e noturna.

A não perder….Sierra Nevada é a estação de esqui mais meridional da Europa, encontra-se a 30 minutos da cidade de Granada e apenas a 1 hora da Costa del Sol. Situa-se na Cordilheira Penibética, e onde podemos encontrar o sistema montanhoso mais alto da Península (Mulhacén, 3481 mts; Veleta, 3398 mts; Alcazaba, 3366 mts). Pela sua situação geográfica, goza de clima excepcionalmente ensolarado e agradável.

Conta com 101 kms de pistas largas, de grande longitude e perfeitamente sinalizadas, adequadas a todos os níveis de ski e snowboard. Devido à sua altitude, os praticantes de desportos de Inverno podem desfrutar de boa neve, de Novembro a Maio

PE-TP Granada & PE-TP Sierra Nevada

 9 –  Córdoba

Córdoba é a cidade perfeita para ser explorada a pé, não sendo exageradamente grande e possuindo bastantes monumentos de grande interesse que estão a pouca distância uns dos outros. Esta pérola andaluza tem muito para oferecer no que toca a História, arte e cultura, sendo hoje mundialmente conhecida pelo seu Festival dos Pátios de Córdoba, são verdadeiras obras de arte! Um mais bonito do que o outro.. A equipa Eurostops já visitou Córdoba por diversas vezes e voltamos sempre com agrado.

No que toca à História das cidades espanholas, não há muitas que tenham tanto que contar como Córdoba. Romanos, judeus, muçulmanos e cristãos, todos estes povos deixaram uma marca na cidade que é claramente visível em muitos dos monumentos históricos. A Mesquita-Catedral de Córdoba teve um papel simbólico muito importante durante a rivalidade histórica entre Mouros e Cristãos. Quando os Mouros invadiram a cidade de Santiago de Compostela, o senhor da guerra Al-Mansur ordenou que os sinos daquela catedral fosse removidos e levados para Córdoba para depois serem derretidos, remodelados em candeeiros e instalados na Mesquita. Por seu turno, quando o Rei Cristão Ferdinand III voltou a conquistar Córdoba com a ajuda do seu exército, ele havia de ordenar a retirada dos candeeiros para serem novamente transformados em sinos e instalados na catedral de Santiago de Compostela.
Bairro Judería – um dos mais antigos e fascinantes bairros na cidade, a Judería foi construída durante o período Romano e expandida durante o domínio muçulmano (a partir de 711). Depois disso, foi ocupada pela comunidade judia durante a Idade Média e até à sua expulsão, assim decretada pelos reis católicos depois da Reconquista.

ASA CÓRDOBA

DADOS DA ROTA

Percurso total entre SEVILHA » ARCOS DE LA FRONTERA « JEREZ DE LA FRONTERA » GIBRALTAR « MARBELLA » MÁLAGA » CAMINITO DEL REY » SIERRA NEVADA » GRANADA E ALHAMBRA » CÓRDOBA ca. 850km

Profile Photo

Eurostops

www.eurostops.pt

Related Posts

Basílica La Sagrada Família A Basílica La Sagrada Família é um dos símbolos e uma das ...
Eurostops
02/09/2020
Os Estados Federais A República da Alemanha está integrada por 16 Estados Federados, chamados Länder ...
Eurostops
02/09/2020
Freiburg: terraço ensolarado e cidade bem humorada. Será que os habitantes de Freiburg são tão ...
Eurostops
01/09/2020